A diferença voltou a residir na eficácia…

A diferença voltou a residir na eficácia…

As contas da permanência para o FC Vizela ficaram mais complicadas após novo desaire (2-0), agora na casa do Famalicão, cuja eficácia foi determinante.

A diferença residiu precisamente nesse aspeto, isto apesar de a equipa de Carlos Cunha ter estado por cima durante largos períodos do encontro.

O primeiro quarto de hora pertenceu maioritariamente ao Famalicão. A turma da casa tentou aproveitar algum nervosismo inicial dos vizelenses.

Aos 7’, Carlão marcou para o Famalicão, mas essa circunstância poderia até nem ter existido, caso Bruno Paixão tivesse considerado a decisão do seu auxiliar que, há muito, estava com a bandeirola no ar, sancionando uma posição irregular de Mendes.

Contudo, o árbitro setubalense decidiu-se pelo pontapé de canto e, no seguimento desse lance, Daniel cruzou para Vítor Lima e este assistiu Carlão para o 1-0.

Durante essa fase, os famalicenses criaram perigo por Carlão (15’), com Elízio a fazer um corte sobre a linha de golo, e por Diogo Cunha (22’), que rematou às malhas laterais.

A partir daí, o FC Vizela cresceu a olhos vistos na partida e foi tomando conta das despesas do mesmo, acercando-se com maior frequência junto da baliza famalicense.

Aos 25’, Kukula incomodou Gabriel, guarda-redes dos da casa que estaria em evidência dez minutos depois ao evitar que Luís Ferraz, de livre direto, estabelecesse o empate.

Foi uma excelente execução do capitão vizelense (a bola seguia direitinha para o ângulo), negada por uma intervenção não menos brilhante de Gabriel.

Aos 37’, Kukula protagonizou um remate acrobático, após assistência de Luís Ferraz, levando o esférico a sair perto do poste. Ao intervalo, o empate era o resultado que melhor se adequaria aos acontecimentos da primeira parte.

No segundo tempo, o FC Vizela entrou melhor e, logo aos 46’, Luís Ferraz enviou uma bola tensa para a área, obrigando Gabriel a defender pela linha de fundo.

O Famalicão respondeu também de bola parada com Gevaro a atirar em posição frontal para defesa atenta de Pedro Albergaria.

Entretanto, Carlos Cunha reforçou a sua linha dianteira com as entradas de Panin e Prince, ainda antes de se completar a hora de jogo.

Instalados sobre o meio-campo dos famalicenses (que iam causando apreensão aos seus milhares de adeptos), os vizelenses dispuseram de dois bons lances para marcar.

Aos 65’, João Vieira por pouco não chegou para o desvio a um bom cruzamento de João Pedro e, aos 69’, João Cunha quase deu o melhor seguimento a um livre batido para a área por Luís Ferraz.

Numa história tantas vezes repetida ao longo da prova, não marcou o FC Vizela, marcou o adversário com um tiro de fora da área, protagonizado por Mércio (72’).

A injustiça no futebol voltou então a pairar sobre o FC Vizela que, embora estivesse a ser melhor que o Famalicão, nunca conseguiu finalizar jogadas com êxito.

E este segundo golo deitou “gelo” na entrega e capacidade de luta dos jogadores vizelenses que, acusando esse golpe, quase viram o adversário dilatar a contagem.

Pedro Albergaria, aos 77’, ainda se opôs com grande intervenção ao remate de Kisley, mas, aos 80’, seria o poste a travar as intenções do jogador famalicense.

Ouvido o apito final, o semblante dos jogadores vizelenses dizia tudo. No entanto, saliente-se que estão por disputar mais 3 finais, duas delas em casa, pelo que, embora mais difícil, o objetivo da permanência ainda pode ser alcançado.

O próximo adversário será precisamente o Cova da Piedade. Esta importante partida está agendada para as 16:00 horas do próximo domingo, dia 07 de Maio.

FICHA DE JOGO | Famalicão 2-0 FC Vizela

Data: 30/04/2016 (16:00 horas)

Local: Estádio Municipal 22 de Junho (Vila Nova de Famalicão)

Assistência: 3185 espectadores

Árbitro: Bruno Paixão (AF Setúbal)

Auxiliares: António Godinho e Rodrigo Pereira

4º Árbitro: Ricardo Baixinho

Famalicão: Gabriel; Joel, Nuno Diogo, Vilaça (C) e Daniel; Fred, Vítor Lima e Diogo Cunha (Mércio, 59’); Mendes (Gevaro, 13’), Carlão e Feliz (Kisley, 74’).

Suplentes não utilizados: Victor Braga, Ângelo Meneses, Chico e Jorge Miguel.

Treinador: Dito

FC Vizela: Pedro Albergaria; João Pedro, João Cunha, João Sousa (Panin, 55’) e Elízio; Tiago Ronaldo (Alex Porto, 73’), Helinho e Luís Ferraz (C); Felipe Augusto, João Vieira e Kukula (Prince, 55’).

Suplentes não utilizados: Paulo Ribeiro, Tiago Martins, Miguel Oliveira e Koffi Franck.

Treinador: Carlos Cunha

Golos: Carlão (7’) e Mércio (72’).

Cartões Amarelos: João Pedro (10’), Gevaro (41’), Vítor Lima (63’), Felipe Augusto (63’), Luís Ferraz (79’), Gabriel (90+2’) e Fred (90+3’).

LEDMAN LIGAPRO | RESULTADOS RONDA 39 (30 Abril)

Portimonense 3-3 Leixões

Vitória de Guimarães ‘B’ 2-1 Sporting de Braga ‘B’

União da Madeira 2-2 Desportivo das Aves

FC Porto ‘B’ 3-2 Sporting ‘B’

Cova da Piedade 1-0 Varzim

Penafiel 1-0 Santa Clara

Olhanense 2-1 Freamunde

Sporting da Covilhã 2-1 Gil Vicente

Fafe 1-3 Académico de Viseu

Famalicão 2-0 FC Vizela

Benfica ‘B’ 1-0 Académica de Coimbra

LEDMAN LIGAPRO | QUADRO RONDA 40 (07 Maio)

Sporting ‘B’ x Benfica ‘B’

Académica de Coimbra x Vitória de Guimarães ‘B’

Freamunde x Portimonense

Santa Clara x Olhanense

Sporting de Braga ‘B’ x FC Porto B

Desportivo das Aves x Penafiel

Gil Vicente x Fafe

Varzim x Famalicão

FC Vizela x Cova da Piedade

Académico de Viseu x União da Madeira

Leixões x Sporting da Covilhã

LEDMAN LIGAPRO | CLASSIFICAÇÃO GERAL

1º Portimonense (74 pontos)

2º Desportivo das Aves (72 pontos)

3º Benfica ‘B’ (62 pontos)

4º Penafiel (62 pontos)

5º Sporting de Braga ‘B’ (58 pontos)

6º Varzim (58 pontos)

7º Vitória de Guimarães ‘B’ (57 pontos)

8º Santa Clara (56 pontos)

9º Gil Vicente (56 pontos)

10º Sporting da Covilhã (55 pontos)

11º União da Madeira (55 pontos)

12º FC Porto ‘B’ (54 pontos)

13º Académica de Coimbra (53 pontos)

14º Sporting ‘B’ (53 pontos)

15º Académico de Viseu (51 pontos)

16º Cova da Piedade (49 pontos)

17º Famalicão (47 pontos)

18º Leixões (45 pontos)

19º FC Vizela (42 pontos)

20º Freamunde (39 pontos)

21º Fafe (39 pontos)

22º Olhanense (25 pontos)