FC Vizela no topo após triunfo difícil em S. Martinho

FC Vizela no topo após triunfo difícil em S. Martinho

O FC Vizela arrancou precioso triunfo em S. Martinho (1-0), numa partida presenciada por muito público, na qual João Paredes voltou a ser decisivo para os vizelenses.

A equipa comandada por Carlos Cunha está, assim, de volta ao topo da Série A, em conjunto com Vilaverdense e Fafe, que também venceram os seus respetivos jogos desta ronda 5.

Sabia-se que a missão dos vizelenses seria tudo menos fácil. Conscientes disso, a entrada em jogo dos azuis e brancos foi demonstradora de que em Vizela mora uma equipa forte.

Logo aos 12’, Bruno Pinto, guarda-redes do S. Martinho, teve de se aplicar a fundo para evitar o excelente cabeceamento de Nera, no seguimento de um canto.

Responderam os da casa, primeiro numa situação precedida de falta sobre João Pedro, na qual Damien assistiu Bobo para um remate ao lado, aos 14’.

Mais tarde, aos 19’, uma combinação na direita entre Rui Luís e Dani resultou num remate muito perigoso de Neves, mas Pedro Albergaria estava atento.

E ficaram por aqui as intenções do S. Martinho na primeira parte, já que os últimos 25’ pertenceram quase em exclusivo ao FC Vizela.

Aos 21’, numa vaga de cantos, primeiro João Cunha apareceu no meio da confusão a rematar com grande perigo, e depois ficou a ideia de um derrube de Bobo sobre Mércio no interior da área, que não mereceu relevo por parte do árbitro vila-realense André Silva.

Sobre a meia hora de jogo, Zé Valente rematou com efeito e obrigou Bruno Pinto a nova defesa apertada, ele que voltaria a salvar o S. Martinho logo a seguir, evitando aquele que seria um cabeceamento certeiro de João Paredes.

Aos 38’, após jogada pela esquerda, Zé Valente assistiu Joni e este fez o esférico passar muito perto do poste. O ascendente do FC Vizela era cada vez mais intenso.

Até que, aos 42’, uma excelente tabelinha de Zé Valente colocou João Paredes na rota do golo, ele que atirou para o fundo das redes depois de resistir a uma tentativa de desarme.

Estava feito o mais difícil naquele recinto, porém o golo só veio premiar a audácia e superioridade evidenciada pelos vizelenses durante boa parte da etapa inicial.

No segundo tempo, como seria previsível, o S. Martinho procurou reagir à desvantagem, embora, em boa verdade, raramente tenha causado real embaraço a Pedro Albergaria, à exceção de duas ou três situações nos últimos 20’.

Bobo, aos 72’, e Rui Luís, aos 85’, geraram alguma ameaça, é certo, porém o maior susto aconteceu aos 78’, num forte disparo de Chiquinho ao poste.

O FC Vizela nunca perdeu o rigor das suas tarefas, acabando por controlar os impulsos da turma da casa, mesmo nos períodos em que não teve bola.

Entretanto, apesar dos exagerados 6’ de tempo extra concedidos pelo árbitro, a equipa vizelense segurou a preciosa vantagem conseguida numa altura crucial, alcançando uma vitória difícil, mas justa, pela maturidade demonstrada nos vários momentos de jogo.

Depois do excelente triunfo na Taça de Portugal, o FC Vizela regressou da melhor maneira ao campeonato, preparando-se agora para 3 jogos seguidos em casa.

O primeiro deles acontece já no próximo domingo, dia 08 de Outubro, às 15:00 horas, frente ao Pedras Salgadas, outra equipa complicada que se perspetiva como “outsider” da prova.

 

FICHA DE JOGO

Local: Estádio Comendador Abílio Ferreira de Oliveira (S. Martinho do Campo)

Árbitro: André Silva (AF Vila Real)

Assistentes: Paulo Nogueira e Rúben Clemente

S. MARTINHO: Bruno Pinto; Dani, Bianchi (Pedrinho, 84’), Manuel Pedro e Chiquinho (Brian, 88’); Babo, James e Neves (Rui Cardoso, 69’); Rui Luís, Bobo (C) e Damien.

Suplentes não utilizados: Kevin Douglas, Daniel Alves, Diogo Silva e Tomás Mota.

Treinador: Rui Orlando

FC VIZELA: Pedro Albergaria; João Pedro (C), Miguel Oliveira, João Cunha e Nera; Evrard, Mércio e Joni (Dani, 86’); Zé Valente (Felipe Augusto, 66’), João Paredes (Carlos Fortes, 75’) e Cann.

Suplentes não utilizados: Rafa, André Pinto, Gabi e Panin.

Treinador: Carlos Cunha

Golo: João Paredes (42’).

Cartões Amarelos: Pedro Albergaria (70’), Chiquinho (74’), Mércio (74’), Bianchi (79’), Damien (80’), Manuel Pedro (90+4’) e Carlos Fortes (90+6’).