O apuramento esteve ali tão perto…

O apuramento esteve ali tão perto…

Nenhuma das equipas merecia ficar pelo caminho. Ambos os treinadores salientaram isso mesmo no rescaldo a um grande espetáculo de futebol promovido por FC Vizela e Vilaverdense.

No embate relativo à 4.ª eliminatória da prova rainha do futebol português, frente a frente estiveram dois rivais que ambicionam a subida de divisão no campeonato, os quais nunca regatearam esforços no sentido de garantirem o apuramento.

Pena foi que o tento que levou o jogo às grandes penalidades tivesse nascido de uma falta inexistente de Aziz sobre André Salvador, ao minuto 3 de compensação do… prolongamento!

Muito antes disso, dizer que FC Vizela entrou muito bem na partida, criando logo aos 2’ a primeira situação clara de golo através de Joni, após cruzamento de João Paredes. O ligeiro ascendente dos azuis e brancos contou com nova oportunidade, desta feita por Weliton, aos 7’.

Contudo, aos 13’, na primeira investida do Vilaverdense, Zé Pedro correspondeu de forma eficaz ao cruzamento de Pedro Lemos, inaugurando assim o marcador.

Acentuou-se então o fulgor do FC Vizela que, três minutos depois, chegou a ver um golo anulado pelo auxiliar de Pedro Campos, devido a um ligeiro adiantamento de João Paredes.

Até que, aos 25’, Correia encarregou-se de trazer justiça ao resultado com uma boa finalização, num lance bem trabalhado por João Pedro.

O conjunto de Carlos Cunha continuou à procura de mais e melhor. Antes do intervalo, Correia, por duas ocasiões, a primeira aos 29’, a passe de Joni, e a segunda aos 39’, num grande lance de André Pinto pelo lado esquerdo, ficou muito perto do 2-1.

O empate a uma bola em tempo de descanso prenunciou uma segunda parte ainda mais intensa, emotiva e com mais oportunidades de golo, começando com um disparo de Cann ao lado (51’).

Seguiu-se um período no qual o Vilaverdense projetou-se para o ataque, tendo em Rafa Miranda e André Soares os seus elementos mais perigosos.

O primeiro criou bastante perigo aos 57’, mas Weliton resolveu a situação. Logo a seguir, aos 60’, o segundo protagonizou um vistoso remate com o esférico a rasar o poste.

Por sua vez, o FC Vizela procurava chegar à baliza do adversário através da irreverência de Cann e da força de Carlos Fortes, embora sem provocar grande embaraço a Pedro Freitas.

Do outro lado, Rafa demonstrou que a baliza vizelense está guardada por grandes guarda-redes, protagonizando três soberbas defesas, duas delas negando as intenções de Isaiah (67’) e Rafa Miranda (68’), deixando a melhor para quando evitou o golo a Elísio (88’).

Mesmo na ponta final do encontro, o FC Vizela ficou a centímetros de resolver a partida. Aos 89’, Carlos Fortes quase chegou para complementar uma boa jogada de Aziz e, já nos descontos, só ficou a faltar melhor direção ao portentoso cabeceamento de Carlos Fortes.

No prolongamento, o FC Vizela subiu ao céu e desceu ao inferno. Logo ao segundo minuto do tempo extra, Rafa voltou a travar interessante duelo com Rafa Miranda.

Após esse lance, foram os vizelenses que criaram as melhores situações. Pedro Freitas sentiu dificuldades para evitar o golo a Carlos Fortes, após jogada de Aziz (99’). Pouco depois, Carlos Fortes voltou a ter uma grande hipótese nos pés, desmarcado por um magnífico passe de Cann.

Aos 105’, o momento que fez levantar o estádio. Carlos Fortes trabalhou bem o esférico no lado esquerdo, levantando-o depois para Aziz atirar para o fundo das redes.

Estava desatado o nó, mas ainda faltavam 15’… Como seria de esperar, o Vilaverdense apostou as fichas todas, Rafa voltou a levar a melhor no duelo com Rafa Miranda (110’), contudo, o árbitro Pedro Campos vislumbrou uma falta-fantasma de Aziz sobre André Salvador aos… 120+3’.

O juiz, que já vinha sendo bastante contestado pelos adeptos, não ficou bem na fotografia, até porque, daquela falta, nasceu o impensável 2-2, apontado por Pedro Lemos.

Nas grandes penalidades, o Vilaverdense foi mais certeiro. Joel Silva, Zé Pedro, Rafa Miranda e Elísio marcaram, enquanto o FC Vizela concretizou apenas por Cann e Evrard.

Finalizada a participação dos vizelenses na Taça de Portugal, o foco está já (como sempre esteve) no campeonato, onde reside o principal objetivo dos azuis e brancos.

O Torcatense é o próximo adversário e o jogo será disputado em casa no próximo domingo, dia 26 de Novembro, no horário habitual (15:00 horas).

 

FICHA DE JOGO

Local: Estádio do FC Vizela (Vizela)

Árbitro: Pedro Campos (AF Porto)

Assistentes: Nuno Lopes e Ricardo Pinto

FC VIZELA: Rafa; João Pedro (C), Miguel Oliveira, Weliton e Gabi; Evrard, André Pinto (João Oliveira, 60’) e Joni; Cann, Correia (Carlos Fortes, 80’) e João Paredes (Aziz, 70’).

Suplentes não utilizados: Pedro Albergaria, João Cunha, Diogo Lamelas e Dani.

Treinador: Carlos Cunha

VILAVERDENSE: Pedro Freitas; Pedro Lemos, Nené (C), Rafael Vieira e Henrique Gomes; Latyr Fall (André Salvador, 70’), Ibraima e Isaiah (Joel Silva, 85’); André Soares (Elísio, 80’), Zé Pedro e Rafa Miranda.

Suplentes não utilizados: Mário, Tanela, Tiago Silva e João Carneiro.

Treinador: António Barbosa

Golos: Zé Pedro (13’), Correia (25’), Aziz (105’) e Pedro Lemos (120+3’).

Cartões Amarelos: André Soares (54’), Latyr Fall (62’), Aziz (76’), João Pedro (76’), Zé Pedro (93’), Carlos Fortes (103’), Rafa (108’), Evrard (111’) e Henrique Gomes (113’).

 

RESULTADOS DA 4ª ELIMINATÓRIA

Sporting 2-0 Famalicão

FC Porto 3-2 Portimonense

Benfica 2-0 Vitória de Setúbal

Rio Ave 1-0 Sporting de Braga

AD Oliveirense 2-2 Marítimo (2-3, a. p.)

Farense 2-1 Leixões

Moreirense 5-2 Felgueiras

Caldas 1-1 Arouca (3-1, g. p.)

FC Vizela 2-2 Vilaverdense (2-4, g. p.)

Académica 1-0 Nacional

União de Leiria 0-3 Desportivo das Aves

União da Madeira 4-2 Freamunde

Santa Clara 2-0 Desportivo de Chaves

Sporting Ideal 1-4 Cova da Piedade

Praiense 1-1 Vilafranquense (3-2, a. p.)

Vitória de Guimarães 2-1 Feirense