FC Vizela fechou 2017 em beleza

FC Vizela fechou 2017 em beleza

A equipa principal do FC Vizela deslocou-se ao terreno do último classificado, Minas de Argozelo, neste último domingo, dia 17 de Dezembro, e somou mais 3 preciosos pontos.

Uma vitória especial, não só porque permite à formação de Carlos Cunha fechar o ano de 2017 em beleza, mas também porque esta foi a décima consecutiva no Campeonato de Portugal, algo que não encontra paralelismo esta temporada a nível nacional.

Numa tarde fria, típica daquela região transmontana, só depois do intervalo é que o FC Vizela conseguiu conciliar-se com a finalização certeira.

Antes disso, uma mão cheia de boas oportunidades para marcar esbarrou, ora nos ferros, ora nas mãos de Diogo, o corajoso guarda-redes do Minas de Argozelo.

A primeira situação flagrante aconteceu aos 8’. Na sequência de um pontapé intencional de André Pinto, Weliton, com um remate acrobático, acertou na trave e Diogo defendeu sobre a linha.

Pouco depois, aos 14’, novamente a barra a adiar o golo aos vizelenses. Desta vez foi Panin quem acertou no ferro, depois de utilizar a sua velocidade de ponta como arma para adiantar-se à defensiva local e enquadrar-se bem para o disparo.

A diferença de forças era notória entre os dois conjuntos, pese embora o voluntarismo dos atletas do Minas de Argozelo, que tentaram dar o melhor de si.

O ascendente azul e branco, reforçado pelo entusiasmo vindo da única bancada do Municipal de Vimioso, onde só se encontravam aficionados vizelenses, fazia com que os ataques e jogadas prometedoras se sucedessem em catadupa.

Aos 23’, de bola parada, Gabi obrigou Diogo a defesa incompleta. No minuto seguinte, Correia temporizou para a entrada de Panin, que viu o guardião transmontano negar-lhe o golo com uma intervenção de grande nível.

O único lance ofensivo do Minas de Argozelo na primeira parte aconteceu aos 32’. De livre direto, Luís Gancho atirou colocado para boa defesa de Pedro Albergaria.

Praticamente sobre o intervalo, aos 42’, o esférico voltou a beijar o ferro da baliza transmontana, num lance em que Weliton, de cabeça, ao segundo poste, surgiu para complementar um livre apontado por Gabi sobre o flanco esquerdo.

No segundo tempo, a tendência vizelense foi ainda mais clara. Carlos Cunha deu esse sinal para dentro das linhas ao lançar Aziz e o ganês deu uma preciosa ajuda na obtenção do triunfo.

Logo aos 47’, Diogo teve de voar para negar o golo a Evrard. Bom remate do centrocampista marfinense, no seguimento de um arremesso manual de Gabi.

À passagem da hora de jogo, Carlos Fortes levou a bancada ao desespero depois de desperdiçar à boca da baliza uma excelente assistência de Aziz.

Infeliz nesse lance, Carlos Fortes nunca deixou de lutar e foi a tempo de ser premiado pelo seu esforço, tornando-se, pouco depois, decisivo na vitória dos vizelenses.

Essa recompensa começou a surgir aos 66’. Na sequência de um canto, Joni levantou o esférico para a área e Carlos Fortes cabeceou para o golo e para enorme festa dos adeptos.

Logo a seguir, esteve à vista o segundo para o FC Vizela. Evrard atirou à baliza, após passe atrasado de Gabi, e Diogo defendeu por instinto.

O Minas de Argozelo apenas por uma vez incomodou Pedro Albergaria. Num livre frontal à baliza vizelense, 10 rematou com perigo ao lado.

Na resposta a esse lance, o FC Vizela “matou” o jogo numa transição ofensiva eficaz. Mérito para o trabalho de Aziz, que conduziu o esférico sobre o lado direito antes de servir de bandeja o colega Carlos Fortes. Uma jogada de processos simples com a conclusão desejada.

Até final, os azuis e brancos dispuseram de mais dois lances nos quais poderia ter chegado ao terceiro golo, numa fase em que o adversário jogava com menos uma unidade, devido à expulsão de Tiago Antunes por protestos.

Aos 80’, o bom jogo aéreo de Weliton quase deu frutos, após canto, e, aos 82’, Diogo travou o cabeceamento de Carlos Fortes, depois de um belíssimo trabalho de Joni.

Triunfo inquestionável do FC Vizela em Vimioso, que reforçou ainda mais o espírito vencedor da equipa comandada por Carlos Cunha, numa jornada em que a concorrência, à exceção do rival Vilaverdense, ficou ainda mais distante do 1.º lugar.

O Campeonato de Portugal regressa depois da quadra natalícia, a 07 de Janeiro, com o FC Vizela a receber o Atlético dos Arcos para o fecho da primeira volta. Este será também o primeiro de dois jogos consecutivos na cidade termal, pois seguir-se-á a receção ao Bragança.

 

FICHA DE JOGO

Local: Estádio Municipal de Vimioso (Vimioso)

Árbitro: Iancu Vasilica (AF Vila Real)

Assistentes: José Teixeira e Sérgio Faceira

MINAS DE ARGOZELO: Diogo Silva; Nuno Ramos, Cláudio Macedo, Nélson Roma e Ivo Amorim; Luís Gancho (C), Matheus (Gene, 61’) e Vítor China; Ruizinho (Adolfo Lopes, 75’), Tiago Antunes e Alessandro (Samuel, 75’).

Suplentes não utilizados: Zé Luís, Gedson Júnior e Litcha.

Treinador: António Forneiro

FC VIZELA: Pedro Albergaria; João Pedro (C), Weliton, João Cunha e Gabi; Evrard (Dani, 77’), André Pinto (Aziz, 56’) e Joni; Panin, Correia (Felipe Augusto, 62’) e Carlos Fortes.

Suplentes não utilizados: Rafa, Diogo Lamelas, João Oliveira e Miguel Oliveira.

Treinador: Carlos Cunha

Golos: Carlos Fortes (66’ e 72’).

Cartões Amarelos: Ivo Amorim (37’), Tiago Antunes (54’), Matheus (58’), Nélson Roma (68’), João Cunha (69’) e Adolfo Lopes (86’).

Cartão Vermelho: Tiago Antunes (69’).