FC Vizela categórico em casa de rival direto

FC Vizela categórico em casa de rival direto

Há jogos que merecem figurar na galeria dos melhores e este será certamente um deles. Na casa de um rival direto, perante uma plateia vibrante, o FC Vizela demonstrou toda a sua categoria e venceu o Felgueiras por 3-0, não deixando qualquer dúvida aos mais céticos.

A tarde convidativa de sol e o cartaz sobejamente apelativo atraiu ao Estádio Dr. Machado de Matos uma moldura humana superior a muitas da 1.ª Liga. Da cidade termal, viajou uma autêntica onda de entusiasmo, à qual os jogadores responderam a preceito.

Como seria previsível, os instantes iniciais trouxeram um Felgueiras ofensivo e a querer furar a bem organizada defensiva vizelense. Alguns cruzamentos para a área, sem que daí resultasse qualquer perigo, marcaram essa entrada em jogo, mas foi sol duriense de pouca dura.

Isto porque o FC Vizela, sensivelmente a partir do quarto de hora, começou a crescer, a ganhar o duelo a meio-campo e a tornar-se ameaçador. Aos 21’, Correia apareceu ao primeiro poste a desviar o passe de Kuku, depois de um bom trabalho com Diaby pelo lado esquerdo.

Praticamente sobre a meia hora, foi João Oliveira a cabecear por cima do travessão, a cruzamento de Diaby. De resto, o marfinense, a par de Kuku, eram, por esta altura, os expoentes máximos do futebol de qualidade desenvolvido pelos centrocampistas do FC Vizela.

O crescente cerco vizelense junto da baliza de Diego Silva deu frutos aos 32’. Na sequência de um cruzamento de Kaká, Correia aproveitou uma defesa incompleta do guardião felgueirense e assistiu Kuku para o cabeceamento triunfal. Um golo que provou o delírio nas hostes vizelenses e que lançou definitivamente o FC Vizela para uma exibição magnífica.

A perder, o Felgueiras, por mérito da turma de Rui Amorim, não conseguiu traduzir em campo uma reação e o melhor que conseguiu foi um cabeceamento de Kiki para defesa segura de Cajó.

A segunda parte pertenceu totalmente ao FC Vizela. Provando plenamente a candidatura à subida em campo, o conjunto vizelense demonstrou enorme personalidade e maturidade na abordagem aos vários momentos de jogo, pelo que o resultado foi o reflexo natural disso mesmo.

Logo a abrir, Kuku, em excelente progressão após arremesso manual, enquadrou-se com a baliza e disparou forte, fazendo o esférico sair perto do poste.

Aos 52’, nova explosão de alegria na bancada afeta ao público vizelense. Descaído sobre o lado direito, um livre executado por Zé Valente resultou no desvio certeiro de Kaká.

Momento importante na partida, que deu ainda mais força ao FC Vizela, perante um Felgueiras notoriamente desconcertado a partir de então.

Aos 60’, o terceiro golo dos azuis e brancos esteve à vista. Grande combinação na esquerda com Kaká a assistir Diaby para o remate, que Diego Silva defendeu com alguma dificuldade.

Quase de rajada, Kuku surgiu na cara do guarda-redes duriense e a este não restou alternativa senão defender com os pés pela linha de fundo.

Completamente dominador, as oportunidades sucediam-se para o FC Vizela. Leandro Borges, que fora lançado momentos antes, tentou surpreender Diego Silva com um cruzamento-remate.

À entrada para o derradeiro quarto de hora, Cajó foi chamado a fazer a única defesa em todo o segundo tempo. O remate pertenceu a Ivo Lemos, à entrada da área.

Nos instantes finais, enquanto a numerosa falange de apoio vizelense se fazia ouvir no estádio, Leandro Souza aproveitou um desentendimento defensivo entre Diego Silva e Sérgio Duarte para selar as contas do resultado em Felgueiras.

Muitos não estariam à espera de um desfecho desnivelado entre dois candidatos à subida, mas o certo é que o FC Vizela mostrou fibra de campeão e deliciou a sua massa associativa.

O líder destacado da Série A respondeu da melhor forma ao empate caseiro da ronda anterior, distanciando-se assim de um rival direto (são agora 11 pontos a separar as duas formações).

Além disso, com mais um jogo a marcar e sem sofrer qualquer golo, o FC Vizela reforçou também a sua condição de melhor ataque e melhor defesa do Campeonato de Portugal.

No próximo domingo, dia 16, às 15:00 horas, a equipa vizelense recebe o Trofense, atual segundo classificado, que surge a 7 pontos de distância. O último jogo do ano civil vai revestir-se com um caráter solidário e certamente atrairá mais uma enchente ao estádio.

 

FICHA DE JOGO

Felgueiras 0-3 FC Vizela

Árbitro: Fábio Pilo (AF Leiria)

Assistentes: Rui Freire e Nuno Rodrigues

Felgueiras: Diego Silva; Leandro (C), Tiago Graça (Sunday, 54’), Tojó e Kiki; Sérgio Duarte, Ivo Lemos e Tiago Jogo (Edelino Ié, 45’); Diego Raposo, Rabiola e Hélder Pedro (Rúben Neves, 62’).

Suplentes não utilizados: Márcio Paiva, André Rodrigues, Pinto e Carlos Freitas.

Treinador: Ricardo Sousa

FC Vizela: Cajó; Rafael Viegas, Weliton (C), João Faria e Kaká (Igor Rocha, 71’); João Oliveira, Tarcísio, Zé Valente e Diaby (Leandro Borges, 61’); Correia (Leandro Souza, 76’) e Kuku.

Suplentes não utilizados: Rafa, André Soares, Fall e Aidara.

Treinador: Rui Amorim

Golos: Kuku (32’), Kaká (52’) e Leandro Souza (87’).

Cartões Amarelos: Kaká (39’), Diaby (62’), Correia (72’), Zé Valente (75’), Rabiola (81’) e Ivo Lemos (84’).