FC Vizela supera Montalegre e reforça vantagem sobre rivais

FC Vizela supera Montalegre e reforça vantagem sobre rivais

O FC Vizela deslocou-se este domingo a Montalegre para disputar a jornada 28 do campeonato e de lá trouxe três pontos extremamente saborosos e importantes para os seus objetivos.

Na região barrosã, a formação comandada por Rui Amorim sentiu-se em casa, pois os adeptos vizelenses mobilizaram-se em grande número e deram um colorido especial ao recinto.

Pela frente, estava um adversário que só havia sido derrotado uma única vez nos últimos 11 jogos (perdeu por 5-4, em São Martinho), o que por si só adensava a dificuldade desta partida.

A primeira parte foi bem disputada, mas sem muitas situações claras de golo. Os vizelenses foram os primeiros a criar perigo. Estava cumprido o quarto de hora inicial, quando Vitinho rompeu pelo corredor central e atirou ligeiramente ao lado.

Mais tarde, aos 22’, o FC Vizela voltou a acercar-se junto da baliza adversária, que esteve à guarda de João Viana, um jovem vizelense com percurso feito nas camadas jovens do clube.

Na sequência de um cruzamento de André Soares, João Viana não segurou o esférico, mas João Pedro, ao segundo poste, não estaria a contar e já não conseguiu fazer o desvio certeiro.

Entretanto, o primeiro remate do Montalegre surgiu aos 25’. Bela Tavares recebeu um passe longo de Vítor Alves e, descaído sobre o lado esquerdo, atirou para defesa atenta de Rafa.

À passagem da meia hora, o FC Vizela dispôs de nova situação prometedora. Vítor Alves tirou autenticamente o “pão da boca” a Weliton, na sequência de um cruzamento de Zé Valente.

Até que, aos 37’, o conjunto de Rui Amorim encontrou o caminho do golo. Tudo começou numa recuperação de bola de Vitinho. Ao procurar entregá-la a Leandro Souza, o extremo brasileiro viu David Carvalho assistir Zé Valente, de forma involuntária, para a finalização certeira.

Este foi o 15.º golo do criativo, ele que, não só se assume como o melhor marcador do FC Vizela, como também é o segundo melhor finalizador da Série A, logo atrás de Joel Silva, da AD Fafe.

Em desvantagem, o Montalegre reagiu e ameaçou as redes da baliza de Rafa. O guardião da equipa vizelense segurou uma bola difícil, num cruzamento tenso de David Carvalho, que Bela Tavares por pouco não intercetou.

Durante o tempo de compensação da primeira parte, o Montalegre ficou reduzido a dez unidades por expulsão de Vítor Alves, por palavras dirigidas ao árbitro aveirense, André Castro.

Contudo, a abrir a etapa complementar, também o FC Vizela ficou a jogar com menos um, devido à exclusão direta de João Oliveira, uma decisão aparentemente exagerada do juiz da partida, que castigou o centrocampista vizelense, numa infração que justificaria apenas o cartão amarelo.

Novamente com tudo igual no que toca ao número de elementos de uma e outra equipa, o FC Vizela não deixou de procurar outro conforto no resultado.

Aos 58’, na sequência de um passe de Weliton em profundidade, Leandro Souza antecipou-se a um defensor contrário, mas o remate do atacante saiu ligeiramente ao lado.

Jogando sem a pressão dos pontos, o Montalegre ameaçou o empate aos 61’, valendo a sapatada de Rafa, que permitiu desviar o cruzamento de Vítor Pereira da cabeça de Anderson Zangão.

Já com Leandro Borges em campo, o extremo do FC Vizela cruzou uma bola que seria para Leandro Souza, mas o transmontano João Fernandes antecipou-se na hora H, aos 71’.

Os vizelenses continuaram mais ofensivos com Zé Valente a tentar, de forma acrobática, o golo, após jogada que envolveu João Pedro e Leandro Borges.

Aos 76’, Leandro Borges, que já havia feito o gosto ao pé na jornada anterior, voltou a marcar e a fazer o 2-0 para o FC Vizela. Bem servido por Zé Valente, o extremo aplicou um remate seco, com a bola a sofrer um pequeno desvio em Bela Tavares, o suficiente para bater João Viana.

A equipa vizelense ainda viu uma grande penalidade clara sobre João Pedro por assinalar e teve em Fall, outro dos jogadores lançados por Rui Amorim, duas excelentes oportunidades para elevar a contagem. Em ambas as situações, João Viana anulou as melhores intenções do senegalês.

Pelo meio, o Montalegre relançou alguma incerteza no resultado através de um golo de Lio (84’), que surgiu oportuno a finalizar de cabeça um cruzamento de Gabi. De resto, este foi o primeiro golo sofrido pelos vizelenses fora de portas, um registo absolutamente assinalável e sem paralelo na história do clube.

Nos instantes finais, o Montalegre ainda deu algum trabalho defensivo ao FC Vizela, mas saber sofrer também é uma virtude dos campeões e, nesse plano, a equipa da Rainha das Termas foi intransponível e segurou um dos mais importantes triunfos no campeonato.

Numa jornada em que o Trofense não pontuou por ter defrontado o Gil Vicente, a vantagem sobre os perseguidores saiu reforçada e é agora de 7 pontos.

Também a diferença pontual sobre outras equipas concorrentes, como São Martinho e Felgueiras, aumentou para 8 e 11, respetivamente, pois ambos não venceram os seus encontros.

Segue-se uma receção ao Mirandês, conjunto em dificuldades na tabela classificativa, um desafio que está agendado para as 16:00 horas do próximo domingo, dia 07 de Abril.

 

FICHA DE JOGO

Montalegre 1-2 FC Vizela

Local: Estádio Dr. Diogo Vaz Pereira (Montalegre)

Árbitro: André Castro (AF Aveiro)

Assistentes: Pedro Assunção e Diogo Oliveira

Montalegre: João Viana; David Carvalho, Vítor Pereira (Zhang, 82’), Vítor Alves e Zack; João Fernandes (C), Lio e Bela Tavares; Rogério Pinto (Prince, 75’), Beto Lopéz e Anderson Zangão (Gabi, 67’).

Suplentes não utilizados: Bowen Li, Embaló, Márcio Ferrari e Roberto.

Treinador: José Manuel Viage

FC Vizela: Rafa; João Pedro (C), Weliton, Aidara e Igor Rocha (Kaká, 59’); João Oliveira, Tarcísio e Zé Valente; Vitinho (Leandro Borges, 70’), Leandro Souza (Fall, 79’) e André Soares.

Suplentes não utilizados: Cajó, Maks, Correia e Panin.

Treinador: Rui Amorim

Golos: Zé Valente (37’), Leandro Borges (76’) e Lio (86’).

Cartões Amarelos: Igor Rocha (26’), Vítor Alves (45’), João Pedro (45’), Vítor Pereira (56’), Leandro Souza (79’), Fall (90’+2’) e Weliton (90’+3’).

Cartões Vermelhos: Vítor Alves (45’+2’) e João Oliveira (49’).