FC Vizela vence Mirandês com segunda parte de grande nível

FC Vizela vence Mirandês com segunda parte de grande nível

Em jogo a contar para a 29.ª jornada do Campeonato de Portugal, o FC Vizela recebeu o Mirandês e repetiu o triunfo (3-0) alcançado na primeira volta diante do conjunto transmontano.

Numa tarde fria e chuvosa, que afastou algum público das bancadas, a primeira parte não ofereceu golos aos espectadores presentes, mas tudo foi diferente depois do intervalo.

Se já na primeira volta ficou a ideia de um Mirandês positivo na abordagem ao jogo, procurando sempre sair a jogar, sem se escudar exclusivamente na defesa, neste segundo embate, apesar de muitos dos jogadores serem outros, essa ideia saiu ainda mais vincada.

A jogar uma das suas últimas cartadas por uma permanência difícil, viu-se um Mirandês atrevido, apostado em colocar problemas à equipa vizelense. Logo aos 3’, Henrique protagonizou o primeiro remate no jogo, na resposta a um cruzamento de Fábio Zola.

E, quando o adversário não tinha bola, organizava-se bem posicionalmente e fazia uma leitura precisa do jogo ofensivo do FC Vizela. Talvez, por isso, é que os primeiros ensejos atacantes da turma de Rui Amorim tenham nascido de bola parada.

Após nova ameaça do mirandês Henrique, os vizelenses produziram então a sua primeira grande situação no jogo, à passagem do minuto 21. Maks fez o passe e André Soares protagonizou um tiro de fora da área, com a bola a sair muito perto do poste direito.

Dois minutos depois, o mesmo André Soares voltou a testar o seu pontapé, mas desta vez o esférico saiu direto às mãos de Manú.

Nesta fase, o FC Vizela detinha maior posse de bola, mas sentia algumas dificuldades em chegar à baliza contrária com aquela letalidade que lhe é característica.

À passagem da meia hora de jogo, o Mirandês também teve a sua melhor oportunidade, através de Waldemar, valendo a defesa, quase que por instinto, de Rafa.

Aos 35’, os vizelenses chegaram mesmo a introduzir o esférico na baliza de Manú. Numa jogada disputada já dentro da área, Zé Valente recuperou uma bola, fez um primeiro remate, que Manú defendeu, e Fall fez a recarga certeira, invalidada pelo auxiliar por aparente posição irregular.

Mesmo sobre o intervalo, foi outra vez Rafa a manter a baliza vizelense intacta com uma excelente defesa a remate do endiabrado Henrique.

À entrada para o segundo tempo, Rui Amorim alterou a disposição tática do FC Vizela, ao lançar mais uma unidade ofensiva (Vitinho), por troca com uma defensiva (Maks), e essa mudança representou o “canto do cisne” para o corajoso Mirandês.

O FC Vizela puxou dos galões e esse sinal começou a ser dado logo no primeiro minuto do recomeço com Fall a rematar à entrada da área para defesa atenta de Manú.

Contudo, o guarda-redes dos transmontanos nada pôde fazer para travar o cabeceamento imparável de Weliton, aos 50’, na sequência de um livre de João Pedro, repetindo-se aqui um pouco da história de Miranda do Douro, pois o defesa-central brasileiro foi quem inaugurou o marcador no primeiro encontro entre estas duas formações.

Este tento despertou ainda mais o ascendente do FC Vizela. Fall e Leandro Borges testaram os seus pontapés, aos 52’ e 54’, respetivamente.

Do outro lado, o inconformado Henrique voltou a travar interessante duelo com Rafa. O guardião da equipa vizelense, mais uma vez, levou a melhor.

Entretanto, o coração dos adeptos vizelenses ficou mais sossegado aos 59’. De ângulo apertado, Fall acreditou e regressou aos golos no campeonato com uma boa finalização.

O cenário compunha-se para o FC Vizela, que caminhava para a sua 21.ª vitória em 29 jogos, mas o Mirandês continuou com a sua corajosa atitude. Exemplo disso, foi o cabeceamento perigoso de João Sousa, no seguimento de um canto, aos 68’.

O encontro ficaria definitivamente resolvido pouco depois, aos 71’. Vitinho armou o remate, Manú não segurou o esférico e Fall, oportuníssimo, tocou para o fundo das redes, bisando na partida.

A vantagem dos vizelenses podia ter sido mais expressiva. Já depois de Panin ter rematado ao lado, Aidara, na sequência de um livre estudado, cabeceou rente ao poste.

O Mirandês também não deixou de procurar o tento de honra. Um disparo de meia distância por Rúben Rodrigues e um livre direto apontado por Zé Campos não saíram nada longe da baliza defendida por Rafa.

A fechar, Zé Valente teve nos pés o quarto golo do FC Vizela, mas permitiu a defesa. Seria uma bela forma de terminar o jogo, pois a jogada, que envolveu Correia e Leandro Borges, foi bonita.

Numa jornada em que todos os candidatos ao apuramento venceram os seus jogos, este triunfo do FC Vizela ganhou maior importância, já que permitiu à turma de Rui Amorim manter a distância de 7 pontos sobre o segundo classificado, quando faltam cumprir apenas 5 jogos.

O próximo é já domingo, dia 14 de Abril, às 16:00, em São Torcato. Esperam-se dificuldades típicas de recintos com dimensões reduzidas, mas também se perspetiva uma boa mobilização de adeptos para ajudar o FC Vizela a somar os 3 pontos, cada vez mais preciosos para os objetivos.

 

FICHA DE JOGO

FC Vizela 3-0 Mirandês

Local: Estádio do FC Vizela (Vizela)

Árbitro: Leonardo Marques (AF Aveiro)

Assistentes: Bruno Silva e Alcino Soeira

FC Vizela: Rafa; João Pedro (C), Weliton, Aidara e Kaká; Maks (Vitinho, 45’), Tarcísio e Zé Valente; André Soares (Panin, 73’), Fall (Correia, 79’) e Leandro Borges.

Suplentes não utilizados: Cajó, Koffi, Diaby e Igor Rocha.

Treinador: Rui Amorim

Mirandês: Manú; Saidu Musa, Mané, Ernest e Alberto; Romário, Fábio Zola (Djô Djô, 62’), Zé Campos e Henrique (C); Waldemar (João Sousa, 62’) e Rúben Rodrigues.

Suplentes não utilizados: Armando, Kaio, Michel, Francis Okoli e Isah Musa.

Treinador: Manuel Matias

Golos: Weliton (50’), Fall (59’ e 71’).

Cartões Amarelos: Rúben Rodrigues (30’), Ernest (32’), Alberto (66’) e Zé Valente (87’).