Triunfo escapou por muito pouco…

Triunfo escapou por muito pouco…

Antevia-se uma partida extremamente complicada e, ao mesmo tempo, muito importante para os objetivos do FC Vizela, pois uma vitória deixaria os azuis e brancos com “pé e meio” no play-off.

Esse triunfo até esteve muito perto de acontecer num Arnado muito bem composto de público vizelense, que esteve incansável no apoio à equipa.

A necessitar de pontos, o Torcatense entrou disposto a complicar a vida à turma de Rui Amorim, adotando, no entanto, um ímpeto agressivo, que procurou, sobretudo, inviabilizar as investidas do FC Vizela no ataque, nos instantes iniciais da partida.

Numa primeira parte sem golos, ainda assim, o FC Vizela foi claramente a equipa que mais fez para poder chegar ao descanso na frente do marcador.

De bola parada, os azuis e brancos ameaçaram por intermédio de André Soares, aos 7’ e 24’. Pelo meio, aos 19’, Leandro Borges atirou ligeiramente por cima.

Praticamente sobre a meia hora de jogo, o caudal ofensivo dos vizelenses proporcionou um golo anulado e uma grande penalidade.

Na primeira situação, aos 26’, após um cruzamento de Igor Rocha, Leandro Souza endossou o esférico para Aidara e este assistiu Leandro Borges para o remate certeiro. O lance seria, porém, invalidado pelo auxiliar, por aparente posição irregular do defesa-central marfinense.

Três minutos depois, André Soares foi carregado em falta por Matheus na área e o juiz da partida prontamente assinalou o castigo máximo. Contudo, Vitinho atirou por cima e gorou-se soberana oportunidade para que o FC Vizela se adiantasse no marcador.

Esta situação não abalou a confiança da equipa comandada por Rui Amorim, que continuou com forte ascendente no jogo, empurrando sucessivamente o adversário para o seu setor recuado.

Aos 36’, na sequência de um livre lateral executado por André Soares, Leandro Souza saltou mais alto que todos e cabeceou à barra. João Oliveira ainda tentou a recarga, mas Serginho evitou o remate certeiro do centrocampista azul e branco.

A etapa complementar começou praticamente com um lance capital favorável ao Torcatense. Aos 50’, uma jogada dividida entre Vitinho e Serginho resultou numa grande penalidade para os da casa, mas Rafa segurou o nulo, negando a possibilidade de Ricardo Oliveira abrir o ativo.

Qual sinal de alerta, o certo é que o FC Vizela voltou a assumir rapidamente as despesas do jogo e não tardaram novos desenhos ofensivos prometedores.

No espaço de um minuto, João Oliveira, a passe de André Soares, rematou ao lado e Leandro Souza quase chegou para o desvio a um cruzamento de Leandro Borges.

Entretanto, aos 65’, o Torcatense ficou reduzido a dez unidades por expulsão de Ricardo Oliveira, alegadamente por palavras, e a equipa da casa apostou então na conservação do nulo.

Maiores dificuldades para o FC Vizela que, apesar disso, dispôs de mais uma excelente situação para marcar. O guarda-redes João Nuno protagonizou a defesa da tarde ao negar as intenções claras do cabeceamento de Leandro Souza, após livre de André Soares, aos 67’.

Na tentativa de adicionar um pouco mais de rapidez e imprevisibilidade à manobra ofensiva, Rui Amorim apostou em Diaby e Panin, já depois de ter lançado Fall à passagem da hora de jogo.

Foi precisamente o avançado senegalês quem ficou associado à vantagem, ainda que temporária, do FC Vizela (87’). Ao receber um bom passe de Tarcísio, Fall virou-se rapidamente para a baliza e acabou derrubado por Agostinho, resultando no terceiro castigo máximo do jogo.

Desta vez, a bola entrou mesmo. Fall encarregou-se de transformar a grande penalidade em golo para delírio dos muitos adeptos vizelenses, que deram um colorido azul e branco ao Arnado.

O jogo poderia ter ficado sentenciado por duas vezes. À entrada para o tempo de compensação, Tarcísio desmarcou Fall e este assistiu o isolado Leandro Souza, que permitiu a defesa.

Logo a seguir, nova transição rápida do ataque vizelense com Leandro Souza a servir Panin, que, na cara de João Nuno, não conseguiu desfeiteá-lo.

Até que, ao terceiro minuto do tempo extra, Pedro Rui surgiu ao segundo poste a concluir um passe de Ricardo Lousada para o improvável empate, ele que havia ameaçado a baliza de Rafa na jogada seguinte ao golo dos vizelenses.

Foi um balde de água fria para equipa e adeptos do FC Vizela. Isto porque os três pontos, em função da derrota caseira do Trofense, iriam deixar a turma de Rui Amorim a uma vitória de distância do play-off de subida.

Apesar do empate, o ponto somado foi um ponto que permitiu reforçar de sete para oito a diferença relativamente ao terceiro classificado, o que mantém perspetivas otimistas quanto à concretização do primeiro objetivo da temporada, o apuramento para a decisiva fase seguinte.

A luta continua já no próximo sábado, dia 20 de Abril, a partir das 16:00 horas. O Felgueiras será o adversário do FC Vizela para um duelo entre vizinhos que promete emoções fortes.

 

FICHA DE JOGO

Torcatense 1-1 FC Vizela

Local: Parque de Jogos do Arnado (São Torcato – Guimarães)

Árbitro: Ricardo Moreira (AF Vila Real)

Assistentes: Sérgio Correia e Sérgio Faceira

Torcatense: João Nuno; Vieirinha, Matheus, Agostinho e Pedro Campos; Ricardo Soares, Xavi (C) e Tiago Lobo (Ricardo Lousada, 66’); Bertinho (Areias, 90’+4’), Ricardo Oliveira e Serginho (Pedro Rui, 70’).

Suplentes não utilizados: Parauta, Nené, Lourílson e Álvaro.

Treinador: Francisco Branco

FC Vizela: Rafa; João Pedro (C), Weliton, Aidara e Igor Rocha; João Oliveira, Tarcísio e André Soares (Diaby, 71’); Vitinho (Fall, 59’), Leandro Souza e Leandro Borges (Panin, 79’).

Suplentes não utilizados: Cajó, Koffi, Maks e Kaká.

Treinador: Rui Amorim

Golos: Fall (87’, g. p.) e Pedro Rui (90’+3’).

Cartões Amarelos: Serginho (35’), Ricardo Oliveira (42’ e 65’), Agostinho (60’), Pedro Campos (74’), Ricardo Lousada (76’), Bertinho (89’) e João Oliveira (90’+5’).

Cartão Vermelho: Ricardo Oliveira (65’).