FC Vizela de regresso aos triunfos

FC Vizela de regresso aos triunfos

Uma semana depois da primeira perda de pontos da temporada, a nossa equipa retomou o trilho dos bons resultados ao vencer a AD Oliveirense, em casa, por duas bolas a uma.

Havia a expectativa de perceber como a turma de Álvaro Pacheco iria responder à derrota sofrida em Guimarães. Apesar do jogo difícil, conseguiu dar uma demonstração de carácter.

A atravessar um momento delicado em termos financeiros, a AD Oliveirense apresentou-se em Vizela com uma equipa disposta a surpreender. A situação em que se encontra uniu ainda mais os seus jogadores, sempre muito solidários, e isso valorizou sobremaneira a vitória vizelense.

Essa tentativa de surpresa ficou expressa logo nos momentos iniciais do encontro, muito por culpa de um extremo norte-americano, Armand Bagramyan, que colocou à prova a atenção de Rafa.

Na primeira vez que o FC Vizela desceu à área contrária, aos 5’, o golo esteve perto de acontecer, isto porque Fall, assistido por Cann, viu o esférico sair muito perto do alvo desejado.

De resto, Fall, que havia prometido golos na antevisão à partida, foi uma permanente ameaça à defensiva forasteira. Praticamente sobre o quarto de hora de jogo, o remate do atacante senegalês saiu à figura de Júlio Neiva. Mais tarde, aos 29’, viu Vítor Bastos tirar-lhe o “pão da boca” na hora H, após excelente jogada de envolvimento do ataque vizelense.

Depois desse atrevimento inicial da AD Oliveirense, foi o FC Vizela quem mais justificou a abertura do marcador. As oportunidades sucederam-se com maior frequência.

Kiko Bondoso testou o seu pontapé em duas situações (31’ e 34’), mesmo antes do primeiro golo do desafio, apontado pelo inevitável Fall, a corresponder de forma primorosa ao excelente passe de Ericson. Se a jogada foi em si bonita, então a finalização foi de grande categoria.

A margem mínima ao intervalo assentava bem aos azuis da cidade termal, pois construíram mais e usufruíram das melhores oportunidades para marcar.

Os momentos iniciais do segundo tempo deixavam antever mais golos para o FC Vizela. Logo a abrir, Fall, de cabeça, esteve muito perto de bisar e André Soares também tentou a sorte.

Contudo, do outro lado, estava uma AD Oliveirense sempre à espreita de um espaço, de um erro, de uma oportunidade. Foi assim que o empate acabou por acontecer. Armand Bagramyan, o tal atleta que se mostrou no início do encontro, aproveitou o espaço concedido no seu corredor para bater Rafa com um remate tenso e colocado. Estava cumprida uma hora de jogo.

Os adeptos vizelenses, que não se intimidaram com a chuva outonal, trataram de “empurrar” o FC Vizela para a recuperação da vantagem, ao ritmo dos cânticos de incentivo da Força Azul.

A turma de Álvaro Pacheco “arregaçou as mangas” e apelou à sua alma e ao seu carácter, tal como havia acontecido há três semanas atrás, diante do Berço SC.

Fall, que já havia feito o gosto ao pé, continuava sedento de golos, ficando a escassos centímetros de corresponder ao cruzamento de Cann, aos 63’.

Três minutos volvidos, os vizelenses voltaram a celebrar. Excelente desenho ofensivo dos azuis, que tiveram em Fall o “matador” perfeito para fazer o 2-1 no jogo.

Entretanto, já com um meio-campo de energias renovadas, Samu e Okoli entraram muito bem na partida e a dinâmica ofensiva imposta era merecedora de mais golos.

Aos 71’, Samu combinou com Kiko Bondoso, faltando apenas alguém na “carreira de tiro” para finalizar a boa jogada produzida. Mais tarde, Cann testou o seu pontapé.

A cinco minutos do final do encontro, uma grande penalidade favorável ao FC Vizela terá ficado por assinalar, um lance no qual ficou a ideia de que Vítor Bastos fez “mão” na bola, travando no interior da área o cruzamento de Cann.

Com a magra vantagem a imperar, os instantes finais foram emocionantes e a incerteza no placard pairou mesmo, fruto da réplica dada pela abnegada AD Oliveirense.

O certo é que os três pontos ficaram, de forma justa, em Vizela e o comando da Série A continua, assim, bem entregue aos azuis da cidade termal.

As seis equipas que seguem colocadas imediatamente a seguir venceram nesta jornada 7, o que denota bem o equilíbrio e a dificuldade do agrupamento mais competitivo do campeonato.

A alternância de provas volta a fazer-se sentir no próximo fim-de-semana com o FC Vizela a viajar até à capital para defrontar o Casa Pia.

O desafio da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal está agendado para as 15:00 horas de domingo, dia 20, no Estádio Engenheiro Carlos Salema, casa do Clube Oriental de Lisboa, em Marvila.

 

Ficha Técnica

Resultado: FC Vizela 2-1 AD Oliveirense

Local: Estádio do FC Vizela (Vizela)

Árbitro: Tiago Sá (AF Porto)

Assistentes: Filipe Freitas e Fábio Rodrigues

FC Vizela: Rafa; João Pedro (C), Matheus, João Faria e Kiki; Ericson, Landinho (Okoli, 74’) e André Soares (Samu, 66’); Cann, Fall e Kiko Bondoso (Diogo Ribeiro, 83’).

Suplentes não utilizados: Cajó, Kuku, Koffi e Aidara.

Treinador: Álvaro Pacheco

AD Oliveirense: Júlio Neiva; Leandro Albano, Vítor Bastos (C), Sandro Fonseca e Gian Ferrero; Fábio Fonseca (Luisinho, 83’), Jimmy Ekua e Ángel Rojas (Caio Silva, 69’); Armand Bagramyan (Gonzalo Jara, 75’), Kalidou Yero e Leonel Aubán.

Suplentes não utilizados: Jorge Sousa, Nuno Pereira, Rui Amaral e Bruno Santos.

Treinador: Manuel Monteiro

Golos: Fall (35’ e 68’) e Armand Bagramyan (61’).

Cartões Amarelos: Gian Ferrero (40’), Sandro Fonseca (42’), Leandro Albano (48’), Ericson (51’), Ángel Rojas (58’), Jimmy Ekua (84’), Diogo Ribeiro (89’) e Fall (90’+3’).