FC Vizela vence em Bragança com reviravolta de muito querer

FC Vizela vence em Bragança com reviravolta de muito querer

A nossa equipa somou mais três importantes pontos na deslocação a Bragança, referente à 10.ª jornada da Série A do Campeonato de Portugal.

Álvaro Pacheco havia dito há uma semana atrás: este jogo seria muito, muito difícil. E a verdade é que tal se confirmou, já que o FC Vizela teve de apelar muito à sua alma para vencer.

Numa tarde bastante fria, típica daquela região nesta altura do ano, não faltou o calor vindo da bancada descoberta, onde se encontravam algumas dezenas de adeptos vizelenses.

O FC Vizela entrou bem na partida, conseguindo dois momentos de perigo, logo nos momentos iniciais, primeiro num cruzamento de Mendes, depois por Diogo Ribeiro, num canto.

No entanto, o Bragança também mostrou o que queria, tendo ameaçado, e de que maneira, a baliza à guarda de Rafa. Felizmente, o remate de João Nogueira saiu ligeiramente por cima.

Aos 24’, a turma da casa adiantou-se mesmo no marcador. Bana Suare finalizou um contragolpe rápido que constitui novidade esta temporada no campeonato, pois foi a primeira vez que um adversário conseguiu colocar-se na frente com um golo obtido na etapa inicial.

Em desvantagem, naturalmente que o FC Vizela partiu em busca da igualdade. Aidara, na sequência de um canto, testou a atenção de João Pinho e, sobre a meia hora de jogo, terá ficado uma grande penalidade por assinalar na área brigantina.

É certo que Bana Suare ficou muito perto de bisar na partida, após entendimento com Abbas, aos 34’, mas, logo a seguir, Diogo Ribeiro, num remate em rotação, também espreitou o empate.

O Bragança, que fazia da sua organização e da aposta em contra-ataques venenosos as suas grandes armas, foi gradualmente perdendo fulgor. Mérito vizelense.

Aos 38’, André Soares não conseguiu a finalização perfeita para um lance bem trabalhado e, em seguida, João Pinho tirou a Ericson a possibilidade de marcar.

A formação da casa ainda procurou criar algum perigo no fecho do primeiro tempo, por intermédio de Abbas, porém, Rafa revelou-se atento.

O intervalo serviu para as correções necessárias e para estimular aquela que é uma caraterística do plantel orientado por Álvaro Pacheco: dar tudo em campo e conquistar.

Ora, a segunda parte pertenceu quase em exclusivo ao FC Vizela. A força demonstrada no plano ofensivo tornou-se num grande problema para o competitivo Bragança.

Landinho, acabado de entrar para o lugar de Samu, tirou as medidas à baliza contrária. Ericson, num dos muitos cantos conquistados, também quis dar o melhor seguimento ao esférico.

Aos 58’, Mendes e Diogo Ribeiro quase chegaram para o desvio certeiro a uma bola cruzada por Kiko Bondoso, jogador que se agigantou no corredor esquerdo ao longo do desafio.

Pouco depois, aos 62’, mais um lance de perigo gizado por Kiko Bondoso e nova polémica por causa de uma pretensa mão de um brigantino, que não foi devidamente sancionada.

O caudal ofensivo do FC Vizela era largo demais para o resultado que se verificava. Kiko Bondoso voltou a surgir isolado na cara de João Pinho, não foi egoísta e assistiu Diogo Ribeiro, que não conseguiu dominar a bola como desejaria.

Nesta altura, o Bragança já só vivia de eventuais deslizes. Foi o que aconteceu ao minuto 70’, numa escorregadela de João Faria, que deixou Abbas sozinho perante Rafa. Felizmente, o remate do jogador africano saiu transviado.

Esta situação foi “oásis” no “deserto”, pois, rapidamente, o FC Vizela continuou a carregar muito, destacando-se nova situação que deixou os adeptos presentes à beira de um ataque de nervos.

João Pinho realizou a defesa da tarde e negou a Landinho um golo que parecia certo, num remate à “queima-roupa” na pequena área.

Estávamos prestes a entrar na reta final do encontro quando André Soares resolveu tirar um “coelho” da “cartola”. Remate cheio de colocação do criativo a bater finalmente o guarda-redes do Bragança e a dar início à remontada.

Não demorou a acontecer, isto porque Kiko Bondoso foi derrubado por Daniel Afonso dentro da área e o árbitro portuense, João Pereira, não teve contemplações.

Chamado à conversão, André Soares foi feliz, pois acertou no poste, mas a bola fez “ricochete” nas costas de João Pinho, entrando caprichosamente na baliza. Explosão de alegria nas hostes vizelenses, sendo justo dizer que… a felicidade protege os mais audazes!

O mais difícil, a reviravolta, estava feito e quase houve tempo para um terceiro golo. Cann atirou do meio da rua e, no derradeiro minuto de compensação, André Soares, estimulado pelo “bis”, só travado em falta sobre a meia lua viu terminado o autêntico slalom que fez.

O FC Vizela alcançou o que ainda ninguém havia feito em Bragança, vencer, o que lhe permite passar mais uma semana confortável na liderança, com quatro pontos de vantagem sobre a equipa do Merelinense, que segue com quatro triunfos consecutivos na segunda posição da tabela.

O próximo desafio dos azuis da cidade termal acontece no sábado, dia 16 de Novembro, às 15:00 horas, frente ao São Martinho. Um jogo que será transmitido pelo Canal 11.

 

Ficha Técnica

Resultado: Bragança 1-2 FC Vizela

Local: Estádio Municipal Eng. José Luís Pinheiro (Bragança)

Árbitro: João Pereira (AF Porto)

Assistentes: Roberto Santos e David Soares

Bragança: João Pinho; Daniel Afonso, João Jesus, Lassina Touré e Fábio Pais; Rodrigo Ferreira, Ousmane Diagne e João Nogueira (C); Abbas (Ossai, 71’), Paulo Roberto e Bana Suare (Evaristus, 59’).

Suplentes não utilizados: João Diegues, Nuno Silvano, João Viana, Luís Lisboa e Marco Trigo.

Treinador: Frederico Ricardo

FC Vizela: Rafa; João Pedro (C) (Cann, 59’), João Faria, Aidara e Kaká (Kiki, 74’); Ericson, Samu (Landinho, 45’) e André Soares; Mendes, Diogo Ribeiro e Kiko Bondoso.

Suplentes não utilizados: Cajó, Matheus, Fall e Zag.

Treinador: Álvaro Pacheco

Golos: Bana Suare (24’) e André Soares (79’ e 84’, g. p.).

Cartões Amarelos: Abbas (39’), Ousmane Diagne (46’), Paulo Roberto (90’+5’), Rafa (90’+6’) e Lassina Touré (90’+6’).