Empate a três no fecho da primeira volta

Empate a três no fecho da primeira volta

Aquela que poderia ter sido uma goleada expressiva redundou num… empate fora dos planos, numa jornada 17 que assinalou o fecho da primeira volta.

A receção ao Maria da Fonte, considerado por muitos como o outsider da Série A, revestia-se como uma oportunidade de resposta à divisão de pontos amarga, registada em Merelim.

E a verdade é que essa resposta esteve para existir com força, porém, dois erros defensivos e uma equipa de arbitragem que deixou muito a desejar contribuíram para o desfecho.

O conjunto de Álvaro Pacheco realizou uma primeira parte de altíssimo nível. O volume de jogo produzido e a quantidade de oportunidades flagrantes foram tais que dariam para a construção de um resultado de contornos invulgares e para selar o triunfo ainda antes do intervalo.

Curiosamente, a primeira situação de perigo pertenceu ao adversário. Jogava-se o sexto minuto quando Kaká, capitão dos azuis neste desafio, deu o corpo às balas e impediu o golo a Joãozinho.

A resposta foi pronta e nasceu dos pés de André Soares. O criativo fez o passe para Mendes e este, de forma tensa e chegada à baliza, solicitou a entrada de Diogo Ribeiro, que, por muito pouco, não inaugurou o marcador.

Aos 10’, na sequência de um livre lateral, Ericson surgiu oportuno ao segundo poste a cabecear para o fundo das redes. Mas o FC Vizela queria mais, bem à sua imagem.

Diogo Ribeiro, sobre o quarto de hora, atirou por cima, após receber um passe de calcanhar de Kiko Bondoso, numa combinação perfeita com Landinho.

O goleador da equipa vizelense acabaria por festejar aos 22’. Kiko Bondoso abriu na direita para Mendes, este cruzou à medida de Diogo Ribeiro, que entrou de rompante para a finalização certeira e para o segundo golo do encontro.

Antes disso, Cajó não se livrou de um pequeno susto, num cruzamento-remate de Alvinho, com o guarda-redes vizelense a revelar atenção e a desviar o esférico sobre a trave.

Contudo, aos 26’, todos ficaram perplexos com uma grande penalidade inexistente assinalada a favor do Maria da Fonte. O juiz da partida, João Costa, entendeu que Tanela sofreu falta de Ericson, depois de uma jogada perigosa trabalhada por Davide Caseiro e Bruno Silva.

Telmo, chamado à conversão, reduziu a diferença, porém, o FC Vizela não demorou um minuto sequer a responder com novo golo. Kiko Bondoso surgiu rápido na área e bateu Paulinho com um remate rasteiro, recolocando a sua equipa com dois tentos de vantagem.

Pouco depois da meia hora, aos 33’, o mesmo Kiko Bondoso fez uso do seu virtuosismo técnico e acabou carregado por Davide Caseiro, dentro da área. Inexplicavelmente, o árbitro “transformou” o castigo máximo num livre direto e os protestos subiram de tom.

Ainda assim, o FC Vizela continuou a exercer a sua superioridade e a criar muitas oportunidades para marcar, como aconteceu aos 37’. Mendes fintou um adversário e cruzou de trivela para Diogo Ribeiro rematar por cima à boca da baliza.

Mesmo sobre o intervalo, Mendes ficou muito perto de marcar, após livre de André Soares, e Kiko Bondoso ofereceu a Landinho outra excelente possibilidade.

A etapa complementar prometia, a avaliar pela grande prestação do FC Vizela na primeira metade, que não deu azo a que o terceiro melhor ataque da série pudesse fazer mossa, exceção feita ao golo resultante de um erro da equipa de arbitragem.

No entanto, o Maria da Fonte, fruto das entradas de Miguel Lima e Pedras (jogador que vestiu a camisola azul na época anterior), ficou mais atrevido e forçou o erro dos vizelenses.

Logo a abrir, Miguel Lima cabeceou por cima a cruzamento de Joãozinho. Só que o FC Vizela esteve mais perto do quarto golo, nos primeiros minutos.

Diogo Ribeiro atirou ao lado, na sequência de uma jogada de Kiko Bondoso e Mendes, jogadores que estariam envolvidos em nova situação prometedora do ataque vizelense, aos 58’. Desta feita, foi Mendes a servir de trivela Kiko Bondoso, que cabeceou ligeiramente ao lado.

Tudo indicava que novo golo do FC Vizela seria uma questão de tempo. Diogo Ribeiro e Mendes fabricaram nova jogada de perigo. Contudo, seria o Maria da Fonte a reduzir a diferença, através de Miguel Lima, aos 65’, com Cajó a não conseguir segurar o remate do jogador forasteiro.

Nesta fase, o jogo ficou mais incerto, de parada e resposta. Aos 70’, Kiko Bondoso tirou Ruizinho do seu caminho e fez o esférico sair a centímetros do poste.

Seis minutos depois, uma abordagem infeliz de Koffi permitiu a Bruno Silva esgueirar-se até à baliza vizelense e consumar a improvável igualdade no marcador.

Até final, o FC Vizela poderia ter chegado ao 4-3 por três ocasiões. Mendes, Fall e Matheus, aos 77’, 86’ e 88’, respetivamente, ficaram a escassos centímetros do golo.

Um empate completamente inesperado neste fecho de primeira volta. O volume de jogo ofensivo do FC Vizela foi superior ao registado em Merelim, mas insuficiente para a vitória.

A turma de Álvaro Pacheco vai virar a volta na liderança, onde permanece quase desde o início do campeonato, mas viu Braga ‘B’, Fafe e Vitória ‘B’ ficarem muito mais próximos, a um, quatro e seis pontos de distância, respetivamente.

No próximo domingo, dia 19 de Janeiro, às 15:00 horas, o FC Vizela recebe o Marítimo ‘B’, que apenas venceu um dos últimos oito desafios, e quererá certamente regressar aos triunfos.

 

Ficha Técnica

Resultado: FC Vizela 3-3 Maria da Fonte

Local: Estádio do FC Vizela (Vizela)

Árbitro: João Costa (AF Braga)

Assistentes: Ricardo Cunha e Bruno Leite

FC Vizela: Cajó; Koffi (Cann, 78’), Matheus, Aidara e Kaká (C); Ericson, Landinho e André Soares (Zag, 59’); Mendes, Diogo Ribeiro (Fall, 72’) e Kiko Bondoso.

Suplentes não utilizados: Rafa, Kuku, Samu e Kiko.

Treinador: Álvaro Pacheco

Maria da Fonte: Paulinho; Alvinho (Pedras, 45’), Luiz Alberto, Cabreira e Ruizinho (C); Davide Caseiro, Henrique e Telmo; Joãozinho, Tanela (Miguel Lima, 44’) e Bruno Silva (Pedro Campos, 90’).

Suplentes não utilizados: Pedro Sá, Márcio, Dino e Rui Jorge.

Treinador: Dinis Rodrigues

Golos: Ericson (10’), Diogo Ribeiro (22’), Telmo (26’, g. p.), Kiko Bondoso (27’), Miguel Lima (65’) e Bruno Silva (76’).

Cartões Amarelos: Davide Caseiro (33’), Alvinho (43’), Pedras (68’), Koffi (78’), Ericson (80’), Paulinho (89’), Pedro Campos (90’+1’) e Henrique (90’+4’).