Resultado não trouxe felicidade no regresso a casa

Resultado não trouxe felicidade no regresso a casa

Cerca de oito meses depois da última partida realizada dentro de portas, o FC Vizela regressou ao seu estádio para a estreia das suas instalações, profundamente renovadas, com enfoque para os balneários, dotados agora de uma funcionalidade e beleza indescritível.

A Académica, emblema histórico que deseja voltar à divisão maior, foi o adversário deste dia especial, acabando por, ao cair do pano, sair da cidade termal com os três pontos.

Sem Álvaro Pacheco no banco, o FC Vizela entrou bem no desafio a impor um maior ascendente e a criar os primeiros desenhos ofensivos.

Samu, à passagem do segundo minuto de jogo, bem assistido por Koffi, ensaiou o remate e a bola só não levou o caminho certeiro porque ainda desviou ligeiramente em Bruno Teles.

Sobre o quarto de hora, Cassiano procurou cruzar o esférico sobre a direita e ganhou uma grande penalidade. Bruno Teles jogou a bola com a mão. Na transformação do castigo máximo, o próprio Cassiano se encarregou de inaugurar a contenda.

Os estudantes reagiram aos 22’, num remate de ressaca de Rafael Vieira, que saiu ligeiramente por cima da barra, mas a primeira grande ameaça da etapa inicial surgiu aos 38’. Traquina lançou Bouldini para o remate e a bola acabou devolvida pelo poste. Na recarga, Fabiano atirou ao lado.

Logo a seguir, Pedro Silva respondeu com preciosa defesa ao remate à queima de Bruno Teles, num novo teste à concentração dos azuis.

Pelo meio, registo para um bom envolvimento ofensivo dos vizelenses, entre Cassiano, Cann e Kiko Bondoso, mas a defensiva academista negou as pretensões ao último.

Ao intervalo, a vantagem premiava o FC Vizela que, depois de uma entrada forte, teve sempre o encontro controlado, à exceção daquela investida que resultou no remate de Bouldini ao ferro.

O segundo tempo iniciou-se com toada idêntica à do primeiro. A turma de Álvaro Pacheco reentrou apostada em chegar ao segundo golo que lhe pudesse dar uma almofada de tranquilidade, até porque a Académica não estava disposta a conceder qualquer relaxe.

Aos 47’, Mika sacudiu o cruzamento de Kiko Bondoso, com Cassiano a tentar o cabeceamento, mas, aos 54’, Traquina, o mais inconformado da Briosa, criou perigo de trivela. De rajada, Cassiano voltaria a tentar alvejar a baliza, só que o desvio saiu ao lado, depois de um livre de Samu.

Contudo, numa altura em que o encontro estava muito equilibrado, o juiz da partida, João Bento, decidiu sancionar uma falta de Matheus sobre Bouldini, cometida ainda na meia-lua, com uma… grande penalidade e respetiva expulsão do jogador vizelense.

Pedro Silva ainda defendeu a conversão de Bouldini, mas o mesmo acabaria por marcar de cabeça, assistido por Ricardo Dias, no seguimento da jogada, aos 70’.

Em inferioridade numérica e com a sua linha defensiva amarelada, o FC Vizela acabou por perder o equilíbrio que lhe havia permitido, com mérito, estar na frente do marcador diante deste valoroso adversário.

Na derradeira fase da partida, aos 84’, a Académica, numa rápida transição ofensiva, virou o jogo a seu favor. João Mário abriu para Bruno Teles atirar colocadíssimo para o golo.

Entretanto, os vizelenses ficaram reduzidos a nove unidades, devido à expulsão de Tavinho, por acumulação de cartões, e as coisas ficaram ainda mais complicadas.

A fechar o tempo adicional, Sanca, novamente em contragolpe, fez o 3-1, fixando o resultado final, demasiado penalizador para aquilo que foi a globalidade do encontro.

No rescaldo, Álvaro Pacheco considerou que a equipa teve uma boa entrada em jogo, porém, a expulsão de Matheus e a grande penalidade tiveram influência no rumo do mesmo: «Entrámos muito bem e conseguimos fazer o golo. Até ao intervalo, o jogo ficou equilibrado, mas controlado da nossa parte. O lance da expulsão e do penálti deixou-nos condicionados», sublinhou.

O campeonato da Liga Portugal 2 prossegue no próximo sábado, dia 01 de Novembro, às 15:00 horas, com uma deslocação a Arouca, uma partida que será transmitida através da plataforma Match Player da Sport TV.

 

Ficha Técnica

FC Vizela 1-3 Académica

Local: Estádio do FC Vizela

Árbitro: João Bento (AF Santarém)

Assistentes: Carlos Covão e Gonçalo Freire

4º Árbitro: Paulo Ferras (AF Leiria)

FC Vizela: Pedro Silva; Koffi, Matheus, Aidara e Kiki (Ofori, 83’); Zag (C) (Ericson, 57’), Marcos Paulo e Samu; Cann (Cardozo, 65’), Cassiano (Diogo Ribeiro, 83’) e Kiko Bondoso (Tavinho, 65’).

Suplentes: Ivo Gonçalves, André Soares, Marcelo e João Pedro.

Treinador: Álvaro Pacheco

Académica: Mika; Fabiano (Fábio Vianna, 89’), Rafael Vieira, Silvério e Bruno Teles; Ricardo Dias, Fabinho (Filipe Chaby, 67’) e Ricardo Guima (Sanca, 86’); Traquina (C), Bouldini e João Mário (Mimito Biai, 86’).

Suplentes: Daniel Azevedo, Pedro Pinto, Dani, Diogo Pereira e Zouridine.

Treinador: Rui Borges

Golos: Cassiano (16’, g. p.), Bouldini (70’), Bruno Teles (84’) e Sanca (90’+2’).

Cartões Amarelos: Aidara (20’), Rui Borges, treinador Académica (31’), Zag (31’), Koffi (73’), Tavinho (81’ e 90’) e Fabiano (87’).

Cartões Vermelhos: Matheus (70’) e Tavinho (90’).