Empate certo entre duas grandes equipas

Empate certo entre duas grandes equipas

Quem esperava um belíssimo espetáculo de futebol no Estádio do FC Vizela certamente não ficou com as expetativas defraudadas. Vizelenses e estorilistas lutaram muito e revelaram o bom futebol que tem vindo a fazer as delícias dos adeptos da modalidade ao longo de toda a temporada.

O resultado, esse, acabou por redundar numa divisão de pontos, um empate a uma bola, fruto de duas partes distintas, a primeira com tons canarinhos, a segunda com tons bem mais azuis.

Os dados estavam lançados: se, de um lado, esteve um FC Vizela acabado de chegar ao segundo posto e com um percurso fantástico de 18 jogos seguidos sem dissabores, do outro, esteve um Estoril Praia embalado por 7 vitórias consecutivas, a sua melhor sequência na competição.

E a primeira parte trouxe dificuldades para o conjunto de Álvaro Pacheco. Alguns problemas na ligação entre os setores intermediário e ofensivo, associados às saídas sempre perigosas dos estorilistas para o ataque, não permitiram um FC Vizela superior nesse período.

De resto, o Estoril Praia adiantou-se no marcador na sua primeira oportunidade. André Franco deu para Joãozinho cruzar na esquerda e Aziz, cara conhecida dos vizelenses, surgiu como uma flecha ao primeiro poste para assinar o golo. Logo a seguir, o mesmo Aziz desmarcou André Vidigal, mas Matheus esteve imperial no corte (grande prestação do central brasileiro).

Aos 26’, o FC Vizela procurou criar perigo junto da baliza contrária, porém Thiago negou a intenção a Marcos Paulo, no seguimento de uma bola parada batida por Raphael Guzzo.

De bola corrida, o mesmo Raphael Guzzo testou o seu pontapé à entrada da área, com o guardião forasteiro a defender, e, na resposta imediata, o contra-ataque do Estoril Praia procurou voltar a fazer das suas, com Aziz no passe e André Vidigal a atirar às malhas laterais.

No tempo adicional do primeiro tempo, novamente na sequência de um livre executado por Raphael Guzzo, o seu colega Tavinho ficou a centímetros do desvio certeiro, na cara de Thiago.

A etapa complementar trouxe um FC Vizela revigorado por força de alguns ajustes promovidos pelo técnico Álvaro Pacheco na sua forma de jogar.

A pressionar de uma forma diferente e, mais tarde, com a entrada de André Soares para a frente de ataque, os vizelenses tornaram-se mais dominadores e empreendedores.

Com alguma naturalidade, aos 52’, Samu ficou muito perto de igualar a contenda. O cruzamento pertenceu a Ofori e o médio dos azuis atirou a rasar o poste direito, com a bola a sofrer um ligeiro desvio que a tirou do destino desejado.

Na outra extremidade do terreno, Aziz foi sempre um perigo. A rapidez com que atacou uma bola cruzada por André Franco deixou-o muito perto de criar problemas maiores.

No entanto, era o FC Vizela quem mais justificava o golo por esta altura e Samu voltaria a dar mostras disso mesmo com um cabeceamento defendido por Thiago, aos 61.

Três minutos volvidos, o empate foi restabelecido. Referência para a recuperação de bola de Kiki e para o passe de Kiko Bondoso a dar a possibilidade a André Soares de desferir uma autêntica bomba indefensável. Belo apontamento do “camisola 10”, a marcar pela segunda jornada consecutiva, outra vez com Kiko Bondoso na assistência, tal como acontecera em Matosinhos.

Até final, registo para um potente remate de Cassiano, após desbravar caminho até à entrada da área, sendo que, nos instantes finais, foi dado maior privilégio à conservação de um resultado que não deixou de ser importante, atendendo à valia de ambos e ao contexto classificativo.

Os mais diretos perseguidores, Feirense e Académica, repetiram o mesmo resultado e tudo ficou na mesma no topo da tabela classificativa desta eletrizante Liga Portugal 2.

Na análise ao encontro, Álvaro Pacheco reconheceu as dificuldades sentidas na etapa inicial, mas considerou o desfecho ajustado, elogiando as três equipas em campo: «Estiveram três grandes equipas em campo. Houve períodos em que o Estoril esteve por cima, outros em que foi o FC Vizela. Foi um jogo do gato e do rato. Foi um jogo fantástico, não só do ponto de vista tático, mas também em termos de fluidez. O Estoril esteve melhor que nós na primeira parte. Nós estivemos muito bem na segunda. Ajusta-se perfeitamente o empate», considerou.

A Liga Portugal 2 prossegue no próximo fim-de-semana com o FC Vizela a deslocar-se a Aveiro, casa emprestada do Académico de Viseu, para uma partida marcada para as 18:00 horas do dia 12 de Abril, uma segunda-feira, com transmissão em direto na Sport TV +.

 

Ficha Técnica

FC Vizela 1-1 GD Estoril Praia

Local: Estádio do Futebol Clube de Vizela

Árbitro: Artur Soares Dias (AF Porto)

Assistentes: Rui Licínio e Paulo Soares

4º Árbitro: José Bessa (AF Porto)

FC Vizela: Ivo Gonçalves; Richard Ofori (Koffi, 62’), Matheus, Aidara e Kiki; Marcos Paulo (C), Raphael Guzzo (Marcelinho, 83’) e Samu; Tavinho (André Soares, 58’), Cassiano e Kiko Bondoso.

Suplentes não utilizados: Pedro Silva, Cardozo, Marcelo, Ericson, Mosevich e João Pedro.

Treinador: Álvaro Pacheco

GD Estoril Praia: Thiago; Carles Soria, Hugo Basto, Hugo Gomes e Joãozinho (C); Gamboa, Crespo (Harramiz, 56’) e André Franco (André Clóvis, 78’); Bruno Lourenço, Aziz (Zé Valente, 78’) e André Vidigal (Lazare, 56’).

Suplentes não utilizados: Dani Figueira, João Diogo, Murilo, Marcos Valente e Rosier.

Treinador: Bruno Pinheiro

Golos: Aziz (12’) e André Soares (64’).

Cartões Amarelos: Richard Ofori (16’), Marcos Paulo (30’), Hugo Gomes (36’), Gamboa (73’), Bruno Lourenço (81’) e Zé Valente (90’).